quarta-feira, julho 30, 2008

Arquivo X e Mario Quintana

Segunda-feira fui assistir ao novo filme do Arquivo X (Eu Quero Acreditar). De longe, foi o filme mais enfadonho que assisti nos últimos tempos. Conseguiram transformar uma consagrada série de mistério e suspense num dramalhão cheio de clichês existenciais.

Deixo para o Mario Quintana, em "Drácula e os Pesquisadores" (1988) a crítica fundamental ao filme:

"O que chateia nos filmes de vampiros não são os ditos vampiros - em geral uns verdadeiros amores no gênero - mas aqueles dois indefectíveis personagens: um que acredita em tudo e outro que não acredita em nada... Falta-lhes o espírito de disponibilidade - que talvez não seja apenas uma característica do homem moderno, e sim do homem eterno. Ou, no mínimo, do leitor inteligente."

No filme, os "vampiros" são trocados por um padre pedófilo com visões sobrenaturais e por um casal gay de cirurgiões russos psicopatas. Pior ainda!

2 comentários:

Deco disse...

Fala Ricardo, tudo bom? Sou um leitor oculto do seu blog, acho bem interessante o que você escreve e me ajuda muito seus depoimentos para ANPEC, que estarei prestando esse ano. Relendo seu topico nostalgico sobre um ano após ANPEC verifiquei que vc havia passado na UFMG, UFRJ, e outros. Como tenho interesse neses centros também gostaria de saber qual foi sua classificação na ANPEC para que eu possa ter uma idéia.

Desculpa invadir esse seu post para um assunto completamente diferente, é que não encontrei seu email no blog.

Abraços,

André

Ricardo Agostini Martini disse...

Dae, André!

Não me lembro exatamente minhas notas na ANPEC, mas oscilaram entre 3 (matemática) e 6 e poucos (macro). Fiquei em #151 na classificação geral com economia brasileira. Passei na UFMG, UFRJ, UFRGS-EA e PUCRS

Na UFRJ, o que mais conta e a prova discursiva de economia brasileira, e, portanto, sua chamada acaba sendo diferente dos demais centros.

Abraço